90% dos Casos de Câncer de Mama Poderiam ser Evitados Apenas com Isso!

PUBLICIDADE

90% dos casos de câncer de mama poderiam ser evitados apenas com isso, pois essas dicas é muito eficaz para evitar o Câncer de Mama. Entre entanto, a multiplicação desordenada de células na região dos seios gera o temido Câncer de Mama. Esse processo cria células anormais que se multiplicam, formando um tumor.

O Câncer de Mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Aqui, no nosso país, esse percentual é de cerca de 30%, é o que revela o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Aqui, no nosso país, esse percentual é de cerca de 30%, é o que revela o Instituto Nacional de Câncer (Inca). As causas desta doença são muitas, mas acredita-se que a maioria dos casos esteja relacionada a fatores ambientais. Uma mudança na dieta, um estilo de vida saudável, uma otimização do nível de vitamina D no corpo e uma rotina de exercícios físicos são passos a serem considerados para um corpo saudável.

Sintomas do câncer de mama

Os sintomas iniciais de câncer de mama estão relacionados com alterações na mama, principalmente o surgimento de um pequeno nódulo indolor. No entanto, também é importante saber que muitos dos nódulos que surgem na mama são benignos e, por isso, não representam uma situação de câncer. O câncer de mama também pode apresentar vários sinais e sintomas, como:

PUBLICIDADE
  1. Presença de um sulco na mama, como se fosse um afundamento;
  2. Alterações na pele da mama, como vermelhidão ou pele mais dura;
  3. Veias facilmente observáveis e que aumentam de tamanho;
  4. Inchaço ou alteração no tamanho de uma das mamas;
  5. Presença de nódulo ou caroço que não dói;
  6. Alteração na coloração ou forma do mamilo;
  7. Liberação de líquido pelo mamilo;
  8. Coceira frequente na mama ou no mamilo;
  9. Alteração na coloração ou forma da aréola;
  10. Formação de crostas ou feridas na pele junto do mamilo;
  11. Caroços ou inchaço na região das ínguas da axila.

A melhor forma de identificar estas alterações é procurar um mastologista e fazer o autoexame regular da mama, pois ajuda a mulher, e o homem, a entender melhor a anatomia da sua mama ao longo do tempo, permitindo identificar pequenas alterações logo que surjam.

Estes sintomas podem surgir em simultâneo ou isoladamente, e podem ser sintomas de câncer na mama inicial ou já avançado. Além disso, a presença de um algum destes sintomas não significa necessariamente a existência de câncer na mama, mas, deve-se consultar o médico mastologista, pois pode ser um nódulo benigno ou uma inflamação do tecido mamário, que necessita de tratamento. Veja agora como evitar o câncer de mama.

Como evitar o câncer de mama:

A prevenção do câncer de mama é feita ao se adotar um estilo de vida saudável. Por isso, é orientado ter…

  • Uma alimentação saudável, com frutas, legumes e verduras;
  • Praticar exercícios físicos regulares;
  • Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e eliminar o cigarro.

Entretanto, para prevenir eficazmente este câncer, é necessário realizar, de forma regular, a mamografia. Idealmente, a mamografia deve ser feita anualmente, a partir dos 40 anos de idade, de acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia e com a Sociedade Americana de Radiologia.

PUBLICIDADE

Já o Ministério da Saúde no Brasil, assim como várias sociedades médicas de mastologia europeia, aconselham a realização da mamografia a partir dos 50 anos, duas vezes por ano.

As mulheres com fatores de risco para câncer de mama, como parentes de primeiro grau com câncer de mama ou de ovário com menos de 50 anos, devem fazer o rastreio 10 anos antes do primeiro caso na família.

Além disso, também é importante a realização do autoexame da mama mensal, 3 a 5 dias após o término da menstruação. A importância do autoexame é sempre relembrada nas campanhas anuais do governo, conhecidas como outubro rosa.

Quem pode ter câncer de mama:

Qualquer pessoa pode desenvolver um câncer de mama, seja homem ou mulher, sendo que apresentam maior risco as pessoas com:

PUBLICIDADE
  • Idade maior que 50 anos;
  • Histórico familiar de câncer de mama;
  • Obesidade e estilo de vida sedentário.

Além disso, também existem alterações genéticas que podem aumentar a tendência para desenvolver este tipo de câncer, como as que acontecem nos genes BRCA1 e BRCA2. No entanto, existem testes que podem ser feitos e que ajudam a identificar a alteração mesmo antes do câncer surgir, dando a oportunidade de evitar o câncer.

PUBLICIDADE

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *